queiroz foi preso

Queiroz é preso no interior de São Paulo

Fabricio Queiroz foi ex-assessor do então senador Flávio Bolsonaro, acusado de participar do esquema de “rachadinha” quando Flávio era vereador na cidade do Rio de Janeiro.

(Redação, OMA) – Segundo informações repassada pela polícia de São Paulo, Fabricio Queiroz foi encontrado em uma chácara que pertence a um dos advogados de Flávio Bolsonaro, cidade de Atibaia, distante a 70km da capital do estado.

O mandado de prisão foi expedido pela justiça do Rio de Janeiro e cumprido pela polícia civil de São Paulo em conjunto com o ministério publico paulista.

Segundo noticias divulgada pela TV Globo, no mandado expedido ainda constavam busca em um imóvel localizado na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, Bento Ribeiro.

Flávio Bolsonaro havia pedido suspensão do inquérito no STF

O filho mais velho do presidente da republica, Flávio Bolsonaro, no ano de 2019 chegou a entrar com pedido no Supremo Tribunal Federal para que o inquérito que apontava o policial aposentado como um dos financiadores do esquema de “rachadinha” no gabinete do ex-vereador fosse suspenso.

Continua após publicidade.

Diante ao pedido de então ex-vereador Flávio Bolsonaro, logo um dia após, 17 de janeiro de 2019 o então ministro do STF, Luiz Fux, aceitou o pedido e as apurações sobre o caso Queiroz foram canceladas.

os possíveis crimes cometidos por Queiroz no gabinete de Flávio Bolsonaro

Segundo relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão de forma “atípica” em sua conta bancária enquanto atuava como assessor do filho do presidente.

As investigações apontam que assessores de Flávio sacavam parte de seus salários e repassavam para Queiroz.

queiroz preso flavio bolsonaro
Neste momento Queiroz está sendo conduzido para a cidade de São Paulo onde certamente mais informações serão divulgadas. Foto: Reprodução.

Em 2016, Queiroz fez 176 saques em espécie. O policial aposentado chegou a realizar cinco saques no mesmo dia, somando mais de R$ 18 mil. No total, as retiradas chegaram a mais de R$ 300 mil.

O então policial aposentado foi assessor e motorista de Flávio Bolsonaro até outubro de 2018, quando foi exonerado.

Os membros da família Bolsonaro tem evitado dar explicações sobre o assunto, afirmando que cabe ao ex-assessor esclarecer os fatos.

Neste momento Queiroz está sendo conduzido para a cidade de São Paulo onde certamente mais informações serão divulgadas.

Compartilhe

Inscreva-se para ganhar até 65% de descontos em produtos da Amazon