Militares são usados contra manisfestantes em Whasington

Helicópteros militares realizam voos baixos para dispersar multidão nos EUA

Em mais uma noite de protestos na capital dos EUA, helicópteros militares voaram baixo para dispersar a multidão na noite de segunda-feira(1), diversos protestos estão sendo realizados pelo assassinato de George Floyd por policial branco

(Redação, OMA) Através do site FlightRadar24, informou que, dois helicópteros Lakota voaram entre 100 e 300 pés acima das ruas do distrito. Por outro lado, vídeos identificaram pelo menos uma das aeronaves como um helicóptero do exército BlackHawk.

Pelo menos um dos helicópteros, que tinha marcações do Exército dos EUA,
foi usado para dispersar pessoas no bairro de Chinatown do distrito, perto da Arena Capital One. Washington, capital do país norte americano.

Trump sugeriu uma operação nacional envolvendo “centenas e milhares” de tropas. Sendo então, a prensença de helicópteros militares sobre multidões a confirmação do desejo de Donald Trump.

A reporter do Whashington Post, Hannah Natanson, publicou em um rede social;

“O helicóptero sobrevoou extremamente baixo sobre os manifestantes remanescentes em DC logo após alguns quebrarem vitrines e vidros de carros de polícia.

Continua após publicidade

Foi aterrorizante e impossível manter os olhos abertos – muitos detritos se espalharam. Pessoas, então, se afastaram em todas as direções.”

Ainda no início da noite de segunda-feira (1), manifestantes próximos à Casa Branca foram dispersados por militares que, lançaram gás lacrimogêneo nos manifestantes pacíficos antes de o presidente Trump se dirigir à nação no Jardim de Rosas.

Diante aos protestos que eclodem por diversas cidades no no país de Trump, toques de recolher são declarados constantemente para conter manifestações. Em Whasington não foi diferente, o prefeito Muriel Bowser instituiu o toque de recolher a partir das 19:00 (horário local).

Protestos continuam de forma pacifica em Washington

Segundo a repórter, Hannah Natanson, destacou que na noite passada (3), Whasghinton viveu outro dia de protestos porém de forma pacifica.

Em uma rede social, a repórter do Whashington Post mostrou um vídeo destacando a atitude de uma estudante.

“Sem planejar, Arianna Evans, uma estudante universitária de Md., Pegou o microfone e pediu às pessoas que levantassem as mãos se fossem negras e temiam por suas vidas quando paradas pelos policiais. Era um mar de mãos:”

Imagens via twitter

Compartilhe

Inscreva-se para ganhar até 65% de descontos em produtos da Amazon