Tiros foram dados na fronteira entre Coreia do Norte e do Sul

Militares trocam tiros na fronteira entre as duas Coreias após surgimento de Kim Jong Un

Os ataques ocorreram na zona desmilitarizada entre Coreia do Norte e do Sul.

De acordo com a declaração das força militar da Coreia do Sul há poucas chances de os tiros serem disparados intencionalmente. Por outro lado ainda não se sabe porque os militares de Kim agiram desta forma.

A Coreia do sul ainda afirmou que mesmo se for um acidente a região desmilitarizada deverá ser fortificada com a presença militar para fortalecer a segurança da Coreia do Sul diante a ditadura comunista imprevisivel de Kim Jong Un. Não hpa informação de soldados feridos.

De acordo com a inteligencia sul coreana os movimentos militares aumentaram no territorio norte coreano nos ultimos meses, sendo mais intensificado diante ao desaparecimento de Kim Jong Un.

Não é incomum a atitude militar de Pyongyang, por vezes, algumas ofensivas são realizadas, como lançamentos de misseis, testes nucleares. Segundo especialistas esta é a tatica de Kim Jong Un para negociar as sanções impostas em seu país. Provavelmente, a Coreia do Norte pode estar em situação precaria diante ao novo cronavírus.

Mas qualquer sina, de fogo direto é uma decepção para muitos na Coréia do Sul. Nos últimos dois anos, houve muito trabalho para aliviar as tensões entre os dois países depois que o Presidente Moon Jae-in conheceu Kim Jong-un. Os dois lados assinaram um acordo militar – qualquer tiro deliberado violaria esse pacto.

A zona desmilitarizada foi criada após a guerra entre as duas Coreias em 1953. Uma faixa com alguns quilometros de largura onde prevalece uma certa estabilidade entre os dois paises.

A Coreia do Sul trabalhou intensamente por 2 anos para fortalecer a paz na zona desmilitarizada.

Kim Jong Un reapareceu em publico após 21 dias desaparecido, fato que aumentou os rumores sobre sua saude.

Lembrando que a duas Coreias estão em guerra declarada, o que ocorre é apenas um cessar fogo entre os dois países.

Compartilhe

Inscreva-se para ganhar até 65% de descontos em produtos da Amazon