Itália registra leve queda em mortes por Covid-19

Itália registra leve queda em mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Rádio francesa diz que as mortes na Itália ligada ao Coronavírus podem ter sido subestimada pelo governo italiano.

(Agência EFE Roma, 22 mai 2020) – A Itália registrou 130 novas mortes por Covid-19 – 26 a menos do que ontem -, chegando a 32.616 vítimas desde o início da pandemia, de acordo informou nesta sexta-feira a Defesa Civil local.

Ministro Marcos Pontes anuncia vacina com 94% de eficácia em fase de testes em coletiva

Auxílio emergencial poderá durar mais que três meses

Um governo deteriorado

O número total de casos do novo coronavírus é de 228.658, após as 652 novas infecções confirmadas nas últimas 24 horas.

Entre ontem e hoje, 2.160 pessoas foram curadas, elevando o número total no país para 136.720.

A região da Lombardia, no norte do país, continua sendo a mais afetada pela Covid-19, com 86.384 casos totais de contágio, mas seu presidente, Attilio Fontana, disse hoje que entrou em uma fase de baixo risco de transmissão.

Continua após publicidade.

O Instituto Superior de Saúde (ISS) indicou que a curva de infecção ainda está sob controle na Itália e que o número instantâneo de reprodução básica (Rt), indicando a capacidade de contágio do vírus, está abaixo de 1 em todas as regiões, exceto em Val D’Aosa (noroeste).

O valor 1 pressupõe que cada pessoa infectada possa infectar outra pessoa, razão pela qual é considerada uma barreira à propagação da pandemia.

Atualmente, a Lombardia tem um Rt de 0,51, enquanto na semana passada foi de 0,62.

A seguridade social da Itália aponta para quase 19 mil vítimas fatais a mais nos meses de março e abril pelo coronavírus

Segundo a rádio francesa RFI, em março e abril, a taxa de mortalidade na Itália bateu recordes, registrando números extremamente superiores às médias registradas nos últimos cinco anos.

No entanto, no balanço oficial do governo, é preciso adicionar quase 19 mil pessoas que provavelmente morreram após terem sido contaminadas pelo coronavírus ou por sofrerem de outras doenças e não terem sido tratadas devido à superlotação dos hospitais.

Por isso, o Instituto Nacional de Previdência Social italiano (INPS) está reavaliando o prejuízo humano da epidemia e analisando o total de óbitos registrados durante o período. O organismo utilizou um método novo de cálculo, dificilmente comparável com o realizado até hoje.

Itália registra leve queda em mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas
Entrada de restaurante italiano. Imagem: Douglas Muth

No estudo publicado na quinta-feira (22) e divulgado pela mídia nacional, o INPS indicou que entre março e abril houve 156.429 mortes, ou seja, 46.909 a mais do que o estimado, calculado pela média do mesmo período nos anos 2015 a 2019.

O número de óbitos declarados pela Defesa Civil – divulgado como referência – relacionados à Covid-19 no mesmo período foi de 27.938, destacou o instituto, que questionou a diferença de “18.971 mortes, 18.412 delas no norte”, a região mais afetada pela pandemia.


Negócios Digitais

Coronavírus: Após 2020 os negócios digitais deixarão de ser apenas uma opção

Negócios digitais: Se o mercado online vinha em ascensão, em tempos de Coronavírus e quarentena o crescimento tem sido explosivo. Essa necessidade das grandes, pequenas e médias empresas estarem presentes no mercado online e principalmente nas mídias sociais acabou criando novos modelos de mercado. Um ...
Ler Mais

Segundo dados do INPS, as mortes entre março e abril no norte do país aumentaram 84% em comparação com a média dos anos anteriores. No centro, o aumento foi de 11% e no sul, de 5%.

Por isso, a agência considerou a contagem oficial de óbitos por Covid-19 “não confiável”. No entanto, esclareceu que o aumento das mortes “não foi apenas impulsionado pela epidemia, mas também pelas consequências do confinamento”, referindo-se a pessoas que morreram de outras doenças, mas não receberam tratamento.

Compartilhe

Inscreva-se para ganhar até 65% de descontos em produtos da Amazon