Policiais se ajoelham diante ao corpo de George Floyd

Policiais de Minneapolis se ajoelham diante ao corpo de George Floyd

Nesta quinta, durante a chegada do carro funerário, policiais e participantes homenagearam George Floyd. Protestos e toques de recolher ainda continuam nos EUA

(Redação, OMA via The National Herald) – Minneapolis voltou a ser o centro de atenção do mundo diante a um evento realizado em homenagem a George Floyd. Em discurso de despedida, o Reverendo Al Sharpton e líder comunitário dos direitos civis destacou

“Ele era um ser humano. Ele tinha família, teve sonhos, teve esperanças. O dever real de alguém com esse tipo de tarefa é destacar o valor da vida humana que foi tirada, o que explica o motivo pelo qual o movimento estava ocorrendo. “

O evento ocorreu na North Central University. Marcando uma série de homenagens a George Floyd, assassinado por um policial branco.

O corpo de Floyd irá até Raeford, Carolina do Norte, sua cidade natal, lá, haverá uma exibição pública e após um funeral familiar privado no sábado.

Diversos protestos foram marcados por ataques no início da semana, que, continuou por uma segunda noite consecutiva na quarta-feira.

Após a decisão dos promotores de acusar os outros três policiais de Minneapolis no local da morte de Floyd, alguns protestos deixaram de ser violentos. os policiais foram acusados de ajudar e favorecer o assassinato.

Policiais poderão pegar até 40 anos de prisão pelo assassinato de George Floyd

O policial Derek Chauvin, assassino de George Floyd, ainda levou novas acusações, onde autoridades judiciarias dos EUA elevaram a acusação de segundo para terceiro grau.

Diante as leis do país norte americano, isso significa que, caso for condenado, poderá pegar mais de 40 anos de prisão.

Mostrando que a justiça amplificou os crimes cometidos por oficiais em Minneapolis.

policiais acusados de assassinarem George Floyd
Imagens da polícia do condado de Hennepin mostra os policiais acusados. Da esquerda para à direita: Derek Chauvin, J. Alexander Kueng, Thomas Lane e Tou Thao. Fonte: Associated Press

As novas acusações pontuaram uma semana sem precedentes na história norte americana moderna, na qual protestos, maioria sendo atos pacíficos, ocorrem em cidades de todos os tamanhos, diversos foram abalados por explosões de violência, incluindo ataques mortais a policiais, roubo, vandalismo e incêndio criminoso.

Somente em Minneapolis, mais de 220 edifícios foram danificados ou queimados, com danos chegando a US $ 55 milhões diante a protestos, disseram autoridades da cidade.

Em todo o país, mais de 10.000 pessoas foram presas, segundo a agência de notícias Associated Press. Mais de uma dúzia de mortes foram relatadas, embora as circunstâncias em muitos casos ainda estejam sendo resolvidas.

Continua após publicidade

De Paris e Londres a Tel Aviv, Sydney, Joanesburgo e Rio de Janeiro,
A morte de Floyd desencadeou manifestações, com manifestantes criticando a desigualdade, brutalidade policial e outros problemas em seus próprios países.

fonte

Publicidade
Compartilhe

Inscreva-se para ganhar até 65% de descontos em produtos da Amazon